Dachshund

Dachshund

O baixinho caçador

Uriany of Green Day – matriz

O Dachshund, ou Teckel, é um típico caçador de toca. Dotado de um olfato finíssimo, que lhe permite seguir a mais tênue das pistas, costuma alcançar a toca e penetrar arrojadamente nela, atacando o adversário que se escondeu. O nome da raça vem do alemão e significa literalmente “cão texugo” (der Dachs – texugo; der Hund – cão). A raça foi criada para farejar, perseguir, caçar e matar texugos, marmotas e outros animais que habitam buracos. A sua baixa estatura e corpo alongado o favorece e muito neste desempenho.

O teckel é também um bom sabujo, capaz de atacar animais de caça grossa, aos quais  muitas vezes, consegue entreter até a chegada do caçador, o que é difícil de crer dado as suas dimensões, mas como ocorre muitas vezes  e também com os cães, as aparências enganam.

Brooky – matriz do Green Day Kennel

História

A história do Dachshund (ou Teckel) é bastante antiga e segundo alguns historiadores, a raça surgiu há cinco mil, tendo sido encontrados seu nome e imagem gravados na tumba de um faraó. De qualquer forma, o primeiro registro seguro da raça aparece em 1561, num livro de gravuras onde o Dachshund aparece de maneira inconfundível em sua estrutura física. O primeiro registro oficial foi feito na Alemanha em 1888.

O Dachshund  foi desenvolvido por caçadores alemães que buscavam um cão que fosse ao mesmo tempo ágil e resistente, além de suficientemente pequeno para que pudesse entrar nas tocas de animais como os texugos, lebres e coelhos e trazê-los para fora ao alcance da mira do caçador. Além do corpo alongado e baixo, os caçadores precisavam de um cão com excelente olfato e muita determinação. Estava criado o Dachshund.

Raeder`s Dragon – padreador Green Day Kennel

Temperamento

O Dachshund é amigavél por natureza, nem nervoso, nem agressivo, ou seja de temperamento equilibrado. Sempre alerta e prontidão a brincadeiras. È um cão de caça apaixonado pelos donos, perseverante, e mesmo muitos não acreditando são rápidos na caça.

Se, no início, o Dachshund era um valente e destemido caçador, hoje deixou, em grande parte, de lado suas antigas atividades e transformou-se num animal de companhia. Em função do seu tamanho é uma excelente opção para o grande número de pessoas que mora em apartamentos especialmente porque aprende com facilidade os hábitos de higiene. Adapta-se bem a locais pequenos e não é do tipo destrutivo que rói os móveis e come as roupas.

Inteligente, esperto e bastante brincalhão, o Dachshund é também um excelente cão de vigia. Sempre atento, ao menor sinal de aproximação de estranhos. É um excelente companheiro para crianças e brinca mesmo depois de velho.Convive de forma tranqüila com outros animais e com outros cães.

Outra característica importante da raça é sua independência, o que lhe valeu uma injusta fama de desobediente. Na convivência em família ele é um excelente companheiro, gosta e respeita a todos, mas dedica-se mais a uma pessoa que elege como líder.

Mariquinha of Green Day – matriz

Saúde

O Dachshund enfrenta alguns problemas típicos de raças de cães baixos (como o Basset Hound), entre eles tendência à obesidade e problemas de coluna.

A obesidade pode ser controlada fornecendo ao cão alimentos em quantidade adequada e fornecendo uma quantidade satisfatória de exercícios.

Quanto aos problemas de coluna, que muitas vezes estão associados à obesidade, deve-se impedir que o Dachshund salte de lugares altos e/ou ande em pisos escorregadios. Para prevenir danos, é recomendável que os Dachshunds sejam desencorajados a pular e a subir e descer escadas. Entre os problemas de saúde mais comuns estão:

  • Luxação da patela (ruptura de 1 ou dos 2 ligamentos cruzados do joelho).
  • Osteofitos ou bico de papagaio, causado pelo crescimento exagerado o osso nos espaços entre as vértebras.
  • Hérnia de disco – causada pela compressão da medula da coluna pelo atrito constante entre as vértebras.

Outro problema comum é a dermatite que pode ser evitada dando-se banhos somente quando for indispensável.

Padrão Oficial CBKC

RESUMO HISTÓRICO: o Dachshund, também chamado de Dackel ou Teckel, é
conhecido desde a Idade Média. Criavam-se, nessa época, muitos cães descendentes de Bracos que eram especialmente bons para a caça debaixo da terra. Desses cães providos de pernas curtas evoluiu-se o Dachshund, que foi reconhecido como uma das mais versáteis e úteis raças de caça. Ele também mostra excepcional trabalho sobre a terra, caçando silenciosamente, além disso, possui alto instinto de busca seguindo animais feridos.
O Clube mais antigo para Teckel é o “Deutsche Teckelclub” , fundado em 1888. Durante décadas, o Dachshund tem sido criado em 3 diferentes tamanhos (Teckel Standard, Teckel Anão e Kaninchen) e em 3 diferentes pelagens (Pêlo Curto, Pêlo Duro e Pêlo Longo).

APARÊNCIA GERAL: baixo; de pernas curtas; comprido, mas compacto; bem
musculoso; com atitude orgulhosa; de cabeça e expressão atenta. A aparência geral é típica do seu sexo. Apesar das pernas curtas em relação ao corpo comprido, é muito vivo e ágil.

PROPORÇÕES IMPORTANTES: com uma distância do chão de mais ou menos
um terço da altura na cernelha, o comprimento do corpo deve ter uma relação harmoniosa com a altura na cernelha de mais ou menos 1 para 1,7, até 1,8.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: amigável por natureza, nem nervoso, nem agressivo, de temperamento equilibrado. Ele é um cão de caça apaixonado, perseverante, rápido na caça e de excelente faro.

CABEÇA: alongada, vista de cima e de perfil. Afinando gradualmente para a trufa, mas nunca pontuda. Arcadas superciliares claramente definidas. Cana nasal longa e estreita.

REGIÃO CRANIANA
Crânio: plano, fundindo-se gradualmente com uma cana nasal ligeiramente arqueada.
Stop: pouco marcado.

REGIÃO FACIAL
Trufa: bem desenvolvida.
Focinho: longo, suficientemente largo e forte. Pode ser bem aberto até a inserção dos olhos.
Lábios: bem aderentes cobrindo bem a mandíbula.
Maxilares / Dentes: maxilares superior e inferior bem desenvolvidos. Mordedura em tesoura firmemente fechada. O ideal são 42 dentes de acordo com a fórmula dentária, com fortes caninos ajustados entre eles.
Olhos: tamanho médio, ovais, bem afastados, com expressão enérgica, contudo amigável. Não penetrante. Cor brilhante, do marrom avermelhado escuro até o marrom enegrecido em todas as cores do pêlo. Olhos porcelanizados, olhos de peixe ou perolizados em cães marmorizados não são desejados, mas podem ser tolerados.

Orelhas: inseridas altas, não muito para a frente. Suficientemente longas, mas não exageradas. Arredondadas; não estreitas, pontiagudas ou dobradas; com as bordas da frente bem rentes às faces.

Pescoço: suficientemente comprido, musculoso. Pele da garganta bem aderente. Ligeiramente arqueado, livre e portado alto.

TRONCO
Linha Superior: fundindo-se harmoniosamente da nuca até a garupa ligeiramente inclinada.

Cernelha: pronunciada.

Dorso: após a cernelha, que é alta, é reto ou ligeiramente inclinado para trás. Firme e bem musculoso.

Flancos: fortemente musculosos. Suficientemente longos.

Garupa: larga e suficientemente longa. Ligeiramente inclinada.

Peito: esterno bem desenvolvido e tão proeminente que forma uma ligeira depressão (saboneteira) de cada lado. Vista de frente, a caixa torácica é oval; vista de cima e de perfil, ela é ampla para abrigar o coração e os pulmões bem desenvolvidos. Costelas colocadas bem atrás. O ponto mais baixo do peito, visto de perfil, fica oculto quando os membros anteriores estão corretamente proporcionados.

Linha inferior: ligeiramente esgalgada.

CAUDA: inserida não muito alta, portada no prolongamento da linha do dorso. Uma ligeira curva no último terço da cauda é permitida.

MEMBROS
Anteriores: fortemente musculosos, bem angulados. Vistos de frente, pernas dianteiras secas, retas, de boa ossatura; com patas direcionadas para a frente.

Ombros: músculos flexíveis. Escápulas longas e inclinadas, firmemente acoplados à caixa torácica.

Antebraços: do mesmo comprimento que a escápula, formando com ela um ângulo
quase reto. Forte ossatura e bem musculosos; bem aderentes aos cotovelos, mas livres ao movimentarem-se.

Cotovelos: não virando nem para fora, nem para dentro.

Braços: curtos, contudo, longos o suficiente para que o comprimento do cão ao solo seja mais ou menos 1/3 da altura na cernelha. Tão retos quanto possíveis.

Carpos: os carpos são ligeiramente mais próximos um do outro do que os ombros.

Metacarpos: vistos de perfil, não devem parecer retos, nem muito inclinados para a frente.

Patas Dianteiras: dedos muito fechados, bem arqueados, com almofadas fortes, resistentes e bem cheias; unhas curtas e fortes. O quinto dedo não tem nenhuma função, mas não deve ser removido.

Posteriores: bem musculosos, bem proporcionados aos anteriores. Joelhos e jarretes muito bem angulados. Pernas posteriores paralelas, nem muito fechadas, nem muito separadas.

Coxas: de bom comprimento e bem musculosas.

Joelhos: largos e fortes e muito bem angulados.

Pernas: curtas, quase a um ângulo reto com as coxas. Bem musculosas.

Articulação do jarrete: seca, com fortes tendões.

Jarretes: relativamente compridos, bem articulados com as pernas. Ligeiramente curvados para a frente.

Patas traseiras: quatro dedos bem fechados e bem arqueados, pisando por inteiro sobre suas fortes almofadas.

MOVIMENTAÇÃO: deve cobrir bem o solo. É fluente e enérgica, com passadas de frente sem levantar muito e o movimento dos posteriores deve transmitir uma ligeira elasticidade para a linha do dorso. A cauda pode ser portada em prolongamento harmonioso com a linha do dorso, ligeiramente inclinada. Na movimentação, anteriores e posteriores são paralelos.

PELE: bem aderente.

PELAGEM

TECKEL PÊLO CURTO
PÊLO: curto, denso, brilhante, assentado, cerrado e áspero. Não mostrando áreas sem pêlo.

CAUDA: fina, cheia, mas não abundantemente coberta. Pêlos um pouco mais longos na parte inferior da cauda não é um defeito.

COR
a) Unicolor: vermelho, amarelo avermelhado, amarelo, todos com ou sem pêlos pretos entremeados. A cor sólida é preferível e o vermelho é melhor do que o amarelo avermelhado ou amarelo. Cães com muitos pêlos pretos entremeados também são classificados como cores sólidas e não como outras cores. O branco não é desejado, mas algumas pequenas manchas não desqualificam. Trufa e unhas pretas. Marrom avermelhado é também permitido, mas não desejado.

b) Bicolor: preto profundo ou marrom com manchas ferrugem (castanha) ou amarela sobre os olhos, nas laterais do focinho, descendo até a mandíbula, no interior das orelhas, no antepeito, nas partes internas e traseiras dos posteriores, nos pés, na região do ânus e no terço proximal da face ventral da cauda. Trufa e unhas pretas em cães pretos, marrom nos cães de cor marrom. O branco não é desejado, mas algumas pequenas manchas não desqualificam. Marcas muito extensas de castanho ou amarelo são indesejáveis.

c) Arlequim (tigrado manchado, manchado): a cor básica é sempre a cor escura (preto, vermelho, cinza). São desejadas manchas irregulares de cor cinza ou bege (manchas extensas não são desejadas). Nem a cor escura, nem a cor clara devem ser predominantes. A cor do Teckel é vermelha ou amarela com listras escuras. A cor da trufa e das unhas é a mesma que a dos sólidos e a dos bicolores.

TECKEL PÊLO DURO
PÊLO: com exceção do focinho, das sobrancelhas e das orelhas, o pêlo deve ser de igual comprimento sobre todo o corpo, bem assentado, denso, de arame, com subpêlo. O focinho tem uma barba claramente definida. As sobrancelhas são espessas. Nas orelhas, a pelagem é mais curta do que no corpo e quase lisa. Cauda uniforme e bem provida de pêlos bastante aderentes.

COR: predomina da clara até a cor escura de javali, como também a cor de folhas secas. Caso contrário, as mesmas cores descritas no Teckel de Pêlo Liso.

TECKEL PÊLO LONGO
PÊLO: sedoso e brilhante, com subpêlo aderente ao corpo; fica mais comprido debaixo do pescoço e na parte inferior do corpo. Nas orelhas, os pêlos devem ir além de suas extremidades (franjadas). Distintas franjas nos membros posteriores. Atinge o seu maior comprimento na parte inferior da cauda onde forma uma legítima franja.

COR: as mesmas descritas no Teckel de Pêlo Curto.

TAMANHO E PESO / MEDIDAS IMPORTANTES

• Teckel standard: circunferência do peito acima de 35 cm. Peso de
aproximadamente, 9 kg.
• Teckel anão (Zwerg): circunferência do peito de 30 até 35 cm, medido com no mínimo 15 meses.
• Kaninchen: circunferência do peito até 30 cm, com idade de no mínimo 15 meses.

FALTAS: qualquer desvio dos termos deste patrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade.

• M3 (Molar 3) não é penalizado quando julgado. A falta de 2 PM1 (Pré-molar 1) não é penalizada. A ausência de PM2 deverá ser penalizada, assim como a falta de outros dentes. O afastamento de sua correta mordedura em tesoura.

FALTAS GRAVES

• Constituição fraca, pernaltas ou que se arrastam;
• A ausência de outros dentes além dos descritos nas “faltas” ou nas “faltas
eliminatórias”;
• Olhos de porcelana nos cães de cores diferentes do arlequim;
• Orelhas pontudas ou muito dobradas;
• Corpo caído sobre os ombros;
• Dorso selado ou carpeado;
• Lombo fraco;
• Garupa mais alta que a cernelha;
• Peito muito fraco;
• Linha inferior esgalgada;
• Anteriores e Posteriores mal angulados;
• Posterior estreito, pouco musculoso;
• Jarrete de vaca ou em barril;
• Dedos virados para dentro ou para fora;
• Patas abertas;
• Movimento pesado, bamboleante.

FALTAS ( PELAGEM )
Teckel de Pêlo Curto
• Pêlos finos demais, orelhas com áreas sem pêlos e outras áreas sem pêlos;
• Pêlos grossos ou longos;
• Cauda em escova;
• Cauda em parte ou inteiramente sem pêlo;
• Pelagem preta sem nenhuma marca.

Teckel de Pêlo Duro
• Pêlos macios, curtos ou longos;
• Compridos, afastados do corpo em todas as direções;
• Ondulados ou crespos;
• Pêlos macios na cabeça;
• Franjas na cauda;
• Ausência de barba;
• Ausência de subpêlo;
• Pêlo curto.

Teckel de Pêlo Longo
• Pêlo longo sobre todo o corpo;
• Ondulados ou eriçados;
• Ausência de franja na cauda;
• Falta de franjas nas orelhas;
• Pelagem curta;
• Acentuada divisão de pêlos sobre o dorso;
• Pêlos muito longos entre os dedos.

FALTAS ELIMINATÓRIAS
• Muito medroso ou agressivo;
• Prognatismo superior ou inferior, torção de mandíbula;
• Mau posicionamento dos dentes no maxilar inferior;
• Falta de 1 ou mais caninos ou incisivos;
• Falta de outros pré-molares ou molares.
Exceções: 2 PM1, 1 PM2 sem considerar o M3 mencionado nas “faltas”;
• Esterno pouco desenvolvido;
• Todos os defeitos de cauda;
• Ombros muito soltos;
• Carpos virados para frente;
• Cães pretos sem marcas; cães brancos, com ou sem marcas;
• Outras cores não listadas nas “Cores”.

NOTAS:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.

• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

%d blogueiros gostam disto: